Se eu pudesse te dar só um conselho, eu diria: Seja uma mulher livre. Seja dona do seu próprio destino. Seja dona de si.Saiba o que você quer e corra atrás disso. Não espere aprovação dos outros para fazer o que você está a fim. Se te der vontade, faça. Não se abale com julgamentos, saiba que quem a julga não entende nada sobre o que é ser você. Ninguém nunca entenderá.
     Ligue a música no talo e dance sozinha no quarto. Aprenda a cozinhar seu prato preferido, e prepare um jantar a luz de velas apenas para você (é sério, isso é ótimo).              Termine de ler aquele livro que você deixou esquecido. Seja uma boa companhia para você mesma. 
     Se não está a fim de ir a algum lugar, não vá.Não precisa arranjar desculpa, simplesmente fale que não está a fim.Você não precisa se explicar para ninguém. 
     Abra mão de quem não te faz bem. A amiga toxica, o ex-namorado que até hoje se diz arrependido.. Perdoe-os, mas abra mão deles.Aprenda a não mendigar amor de ninguém. Se não te fez bem, deixe-os ir. 
     Tenha ideais e não os traia. Defenda o que você acredita. Mesmo que você o faça sozinha. Mas também esteja aberta a mudar de opinião.
      Não deixe de fazer nada por falta de companhia. A sua melhor companhia será sempre a sua própria. Não seja de ninguém, e não chame ninguém de seu.Você é completamente sua e ninguém nunca mudará isso.
      Saiba receber um elogio. Se alguém te disser que você é linda, agradeça. Nunca negue elogios.Não tenha vergonha de se achar linda. ‌
     Não abaixe a cabeça para injustiças. Não aceite que sejam machistas ou desrespeitosos com você. Não tenha vergonha de fazer um escândalo.
     Tenha personalidade, não mude seu jeito de ser porque ele não agrada algumas pessoas. O pior erro que podemos cometer é querer agradar a todos. Não precisa querer se auto afirmar o tempo todo. Você não precisa provar nada pra ninguém.
      Você não é os outros. Você é você e tem seu próprio caminho a trilhar. 
      Não se compare. Sério. Não se compare aos outros. O mundo não precisa ser uma competição. 
      Ser livre nada tem a ver com a aparência física. Mas sua liberdade transparece.
       O mundo é nosso!


~Amanda Areias~

Esse rosto anguloso
Emoldurado com cabelos perfeitamente desgrenhados,
Não tenho.
Esse corpo magro
Onde todas as roupas caem bem,
E as coxas não se roçam,
Não tenho.
Não sei fazer esse olhar perdido
E essa boca semi aberta engolindo o ar,
Sem parecer mais  idiota do que sou.
O que tenho sou eu.
Isso que Deus me deu,
Isso que a vivência forjou.
E não sei muito bem se quero me ver representada
Por gordas altas
E a mesma cara de peixe sensual.
Acho que não quero nada.
Só ser aceita
Sem precisar ser igual. ( Eu)

~Autora Desconhecida~


     



     Autoestima é a visão que você tem de si mesmo. Não está ligada diretamente a aparência como a gente vive escutando, o buraco é bem mais embaixo que isso.
Minha autoestima é cheia de oscilações, muitas mesmo, e em alguns dias eu acordo me sentindo muito bem em todos os sentidos. Me sinto satisfeita com meus ideais, meu corpo, minha mente, meus pensamentos e minha maneira de lidar com o mundo no geral, mas também há dias em que eu acordo me sentindo totalmente horrível em todos os aspectos, e hoje é um desses dias pra mim.
     Não importa nada do que os outros me digam, ninguém consegue tirar da minha cabeça que eu sou uma completa inútil ocupando lugar e sendo um peso morto na vida das pessoas. Mal consigo sair da cama. Eu me sinto completamente incompleta e insuficiente e nada do que eu faça nunca vai ser o bastante pra mudar isso.
     É uma sensação péssima, principalmente pelo fato de que um pensamento leva a outro e quando eu vou parar pra perceber estou quase transbordando, cheia de emoções e dores acumuladas.
      A verdade é que eu não sei nem um pouco lidar com tudo isso. Eu devia parar de correr dos meus demônios e encarar tudo isso de uma vez... No fim das contas eu transbordo, surto, grito, tento fugir, tudo isso continua aqui. 

~Gabby L.R~


     Eu não sei exatamente em que momento tu se alojou de forma tão intensa aqui dentro do meu peito. Chegou, como quem não queria nada, e fez uma morada linda onde eu achava ser um lugar impossível de alguém habitar outra vez.
     Eu me apaixonei por cada traço teu, por cada partezinha que tu já me deixou conhecer.
     Eu amo seu jeito de falar.
     Amo o modo como olha fundo nos meus olhos tentando manter o contato sem sorrir.
     E amo mais ainda quando não consegue segurar o riso.
     Eu amo teus olhos.
     Amo o modo como coloca o cabelo pro lado.
     Amo teu cabelo.
     Teu cheiro.
     Amo o fato de você confiar em mim, me deixar participar da sua vida e tentar te fazer sorrir.
     Amo muito quando a gente se encontra e eu me perco olhando pra ti, sem perceber, até que tu fica constrangida e vira o rosto dando risada.
     Amo teus beijos e o teu abraço (eu queria morar no seu abraço).
     Amo muitão a forma como você me acalma e como consegue ver o melhor em mim, quando nem eu mesma vejo nada de bom por aqui.
     Amo andar de mãos dadas contigo.
     Enfim, eu amo tua presença, teu jeito meio besta que me encantou totalmente, amo tuas palavras, amo teu mistério de "ser", eu amo você. Por completo, as partes boas. E as ruins também.
Obrigada por me deixar descobrir e fazer parte desse universo que tu é, obrigada por trazer os clichês de volta e ter dado sentido pra todos eles.

~Gabby L.R~

     


     Estou correndo em direção ao abismo. Minhas pernas estão bambas, meu pulmão parece pegar fogo e a garganta se fecha a cada novo passo. Piso em falso e vou de encontro ao chão.
     Não faço ideia de como cheguei tão longe nos limites de mim mesma.
     Aqui tudo é caos. Bagunça. Tudo é escuro. Falta qualquer tipo de vida e tudo o que vejo é uma grande teia com sentimentos emaranhados.
     Eu ainda não aprendi a lidar com minha própria ausência. Eu ainda não aprendi a lidar comigo e nem a ouvir atentamente os sons do meu coração. Tudo que sei fazer é me sufocar e suprimir tudo o que sinto, até que todas s palavras atravessem minha garganta com um grito agudo e cortante feito lâmina.
     Sei que me autossabotar não é a melhor forma de lidar comigo. Sei que não devia suportar e engolir tudo até ficar nesse estado, mas essa é a única forma que sei agir em relação a mim.
     Eu posso ser a melhor pessoa do mundo com outras pessoas, mas quando o assunto sou eu, começo a agir feito um monstro sanguinário.
     Qual é o meu problema? Talvez seja melhor parar de lutar e me jogar nesse abismo de vez.

~Gabby L.R~


     



     Estou cansada de me machucarem e no fim me dizerem que foi por amor. Que tipo de amor é esse? Que machuca, que corta, que rasga e que deixa a alma dilacerada?
 Amar é pra ser recíproco, ser leve... e se não for, que ambas as partes sejam convenientes e sigam seu caminho. Amar é ser livre pra ir embora e mesmo assim escolher ficar sem nenhuma necessidade de amarras

     E eu não tô falando exclusivamente do amor romântico e sim do amor como um todo.

     Apesar de todas as dores eu tenho certeza absoluta que o amor é e vai continuar sendo  nossa salvação e não nossa ruína, mas a gente precisa da essência real e do verdadeiro significado de algo que se tornou quase patético de ser dito hoje, como o "eu te amo".

 O amor não é um jogo. E a gente não devia tratá-lo como tal.

~Gabby L.R~


     


     Eu tô engasgada. Entalada. Não entra ar suficiente no meu corpo. Meus batimentos cardíacos se aceleram a cada minuto e minha cabeça dói como nunca.
     Eu não sei lidar com tanto. Eu estou muito confusa. São tantos pensamentos cruzando a minha cabeça agora e eu não sei o que fazer com tudo isso.
     Culpa, raiva, ressentimento, arrependimento, amor, revolta, alegria, tristeza e uma vontade imensa de descontar tudo em alguma coisa. 
      Em momentos assim eu só me tranco no meu quarto e tento apagar, porque eu sei que a bomba relógio tá prestes a explodir. Tem lava correndo nas minhas veias e sangue nas minhas mãos. Eu escrevi um texto dia desses "explicando" sobre sentir muito, e acho que agora eu tô no meu ápice. 
     Eu sinto que estou em queda livre e não tenho onde segurar. Eu só caio, infinitamente sem controle nenhum.Eu sou meu próprio caos, e não tem ninguém pra me salvar de mim.

~Gabby L.R~


Tecnologia do Blogger.