Distúrbios alimentares

/
0 Comments
A maioria das pessoas adora comer.Isso é algo pelo qual elas anseiam.Um sundae é um prazer.Um cheesburger com batata frita pode ser o máximo no lanche da noite.Mas,para uma garota com distúrbio alimentar,a comida é a pior coisa.Uma refeição significa outro horário no dia em que elas tem de se estressar quanto á comida e/ou descobrir uma maneira de ocultar o problema.
    Antes de entrarmos no dois maiores distúrbios alimentares que as garotas passam,você precisa saber disso:Distúrbios alimentares são problemas sérios porque não parecem problemas sérios.Por exemplo,sua amiga pode rejeitar certos alimentos quando vocês saem juntas.Ou pode ser alguém que você sabe que começou a se desculpar para ir ao banheiro depois de comer,retornando a mesa com os olhos umedecidos  ou o rosto e o pescoço vermelhos.Tudo isso pode indicar absolutamente nada.Sua amiga pode ter recusado o lanche porque não se sentia bem ou estava satisfeita.Nem todo mundo que precisa usar o banheiro depois de comer deve automaticamente fazer seu cérebro enviar pequenas bandeiras vermelhas que dizem "BULÍMICA".
    Ás vezes,perceber essas bandeiras vermelhas é bem difícil.A sutileza de um distúrbio alimentar é exatamente o que torna difícil identificar e ainda mais difícil obter ajuda.Tudo parecerá bem.Mas aqui está uma lista dos porquês o que parece bem pode não estar indo tão bem.

Primeiro
  A maioria dos distúrbios alimentares parece realmente normal.Você não pode perceber somente pela maneira como as pessoas agem,andam ou falam.Você não pode identifica-las e elas não estão usando uma camiseta onde pode-se ler "Princesa 0 quilos".De fato,elas fazem as mesmas coisas que as outras pessoas fazem.
  Por exemplo,comer rápido e´uma coisa que quase todas as garotas fazem de vez em quando.Mas para as garotas bulímicas,esse comportamento torna-se algo chamado Binge(compulsão alimentar periódica).Uma garotas come uma grande quantidade de comida somente para,intencionalmente,colocá-la para fora em seguida.O mesmo problema pode ser observado em garotas que sofrem de anorexia.Ainda que seja normal se exercitar,as garotas que tem distúrbio alimentar,podem saltar refeições,comer muito pouco e depois se exercitar constantemente para perder as calorias que ingeriram e mais algumas.
  Podemos ver com esses exemplos como pode ser difícil perceber se alguma coisa está errada.Geralmente,as garotas que sofrem distúrbios alimentares tem o mesmo comportamento normal e saudável das outras garotas.É difícil distinguir.
Segundo
  AS garotas mantém segredos.Nós temos sistemas secretos de transmissão de recados.Temos diários que escondemos de nossos pais e amigos.E nós temos apelidos on-line para podermos conversar com pessoas de forma anônima.Em geral,nós garotas temos excelentes habilidades para guardar segredos,Assim,quando se trata de distúrbios,a maioria das garotas também mantém segredos sobre isso,mesmo de suas melhores amigas.
  Você pode suspeitar que alguém que você conhece sofre de distúrbio alimentar,mas quando você perguntar ela irá despistar e mentir.Sabe porque? Distúrbios alimentares são muito dolorosos,muitas garotas tem vergonha de seus problemas.Elas não sabem como pedir ajuda.
Terceiro
 Distúrbio é uma palavra feia.Soa muito sério.Não soa como o tipo de coisa que eu gostaria que me descrevesse se eu gostasse de pesar várias vezes ao dia.E isso não parece o tipo de palavra que me descreveria somente porque eu controlo todas as calorias e gorduras que ingiro todos os dias.Não se trata de definir a pessoas por ela se proibir de comer as coisas.Não parece ter diferença entre a obsessão normal e a do distúrbio,mas há.E distúrbio é a palavra certa para isso.

                                            Distúrbios que as garotas tem
   Anorexia nervosa
Organizações que estudam esses distúrbios informam que 1 em cada 100 garotas entre dez e vinte anos se matam de fome.
  Elas dizem que isso ocorre porque:
*Eu estou emagrecendo
*Eu tenho controle sobre meu corpo
*Eu estou fazendo tudo da maneira certa
*Eu mando em mim.
  Outras pessoas reparam que eu:
*Pulo parte ou toda refeição.
*Comecei a desenvolver pelos macios e brancos no rosto e pescoço
*Quero me exercitar o tempo todo
*Corto minha comida em pequenos pedaços e a empurro no meu prato
*Tenho vários rituais de comida,como: mastigar um determinado número de vezes antes antes de engolir.
 Elas não contam porque:
*Isso não é uma coisa séria e eu posso controlá-la.
*Eu não quero preocupar ninguém.
*Eu não quero parecer estúpida,como se tivesse cometido um erro.
*Tudo está quase perfeito e eu não quero parar tão perto dos meus objetivos.
*Outras pessoas não precisam saber o que se passa na minha vida

 Bulimia nervosa
Organizações relatam que quatro em cem garotas em idade escolar sofre de bulimia.Para as adolescentes,o número é difícil de calcular porque as que tem anorexia também podem ser bulímicas ou desenvolver bulimia posteriormente.
As garotas dizem que isso ocorre porque:
*Eu tenho meus própios segredos.
*Eu posso controlar minha aparência do meu corpo.
*Eu posso liberar meu estresse.
*Eu estou fazendo tudo da maneira como deve ser feito.
*Eu mando em mim.
Outras pessoas reparam que eu:
*Pareço realmente normal.
*Vou ao banheiro após as refeições.
*Tomo muitos remédios (como laxantes)
*Tenho surtos em que como compulsivamente ou me exercito compulsivamente.
Eu não digo nada porque:
*Isso não é algo sério e eu posso controlar.
*Eu não quero que as pessoas saibam que sou magra porque sou bulímica.
*Tudo está quase perfeito e não quero parar tão perto dos meus peso ideal.
*Outras pessoas não tem de saber ou se meter em minha vida.


Ajuda no Brasil:

No Brasil a rede de tratamento mais especializada é a Genta (Grupo especializado em nutrição,transtornos alimentares e obesidade).
Local para tratamento:

São Paulo (Capital)
AMBULIM – Programa de Transtornos Alimentares do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP.
Rua Ovídio Pires de Campos, 785 – Fone: (11) 2661-6975
Email: ambulim@hcnet.usp.br ambulim.ipq@hc.fm.usp.br

PROATA – Programa de Orientação e Assistência a pacientes com Transtornos Alimentares
Rua Borges Lagoa 570 – 7º. Andar cj 71 – Vila Clementino -CEP: 04038-020
Tel.: (0xx11) 5576-4990 ramal 1338
Site: http://www.psiquiatria.unifesp.br/d/proata/

CEPPAN – Clínica de Estudos em psicanálise da Anorexia e Bulimia
Rua João Moura, 627 – Jd Paulista
Fone: (11) 3081-7068 – Site: http://www.redeceppan.com.br

GATDA – Grupo de Apoio e Tratamento dos Distúrbios Alimentares
Rua Cardoso de Almeida, 1005 (casa 8) – Perdizes
Fone: (11) 3865-8609 / 3873-7817 – Email: gatda@uol.com.br
Site:

CEPSIC – Centro de Estudos em Psicologia da Saúde
Rua Veríssimo Gloria, 149 Sumaré – Fone: (11) 3064-3186 / 3069-6188 – e-mail:cepsic@terra.com.br

SEDES – Projeto de Investigação e Intervenção na Clínica da Anorexia e da Bulimia
R. Ministro de Godoy, 1484- Perdizes Fone: (11) 3866-2735 ou 3866-2736 de 2ª a 6ª feira das 09h00 às 20h00.
Site: http://www.sedes.org.br/site/clinica/projetos/anorexias_bulimias

CASA VIVA – Clínica de Tratamento de Transtornos Alimentares
Rua João Moura, 539 – Jd Paulista
Fone: (11) 2507-7064 – Email: casaviva@casavivaclinica.com.br
Site: http://www.casavivaclinica.com.br

São Paulo (Interior)
Ribeirão Preto:
GRATA – Grupo de Assistência em Transtornos Alimentares.
Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto – USP
Av. Bandeirantes 3900
Sexta-feiras das 15 – 18h. – Fone: (16) 3602-2324.
Coordenação: jedsanto@fmrp.usp.br – Fone: (16) 3602-2366
Vice-coordenação: rribeiro@eerp.usp.br – Fone: (16) 3602-3403

Campinas:
Ambulatório de Transtornos Alimentares UNICAMP
Ambulatório de Psiquiatria do HC – 2o. andar
Rua Vital Brasil, 251 – Cidade Universitária ZeferinoVaz – CEP -13083-888
Terças-feiras das 7h30 às 12h00. – Fone:  (19) 3521-7514


Rio de Janeiro:
Ambulatório de Transtornos Alimentares do Instituto de Diabetes do Rio de Janeiro – GOTA
Rua Moncorvo Filho, 90 – Fone: (21)2507-0065  – http://www.gota.org.br

Santa Casa de Misericórdia
Serviço de Psiquiatria
Rua Santa Luzia, 206- Centro – Fone: (21) 2221-4896/ 2533-0118
(Terças das 08:30-15:30hs com Ana)
Site: http://www.cettao.com.br

Minas Gerais:
Núcleo de Terapia Cognitiva
Site: http://www.nucleodeterapiacognitiva.com.br/

Goiás:
Clínica de Psicologia da UCG do Centro de Estudos, Pesquisa e Prática Psicológica da Universidade Católica de Goiás
Rua 232, 28 – 2o. andar, Área V da PUC Goiás – Setor Leste Universitário, CEP 74.605-140, Goiânia/GO
Horário de atendimentosegunda à sexta-feira, das 7h00 às 12h30 e de 13h00 às 22h00, sábado, das 07h00 às 12h00.
Fones: (62) 3946-1198 / (62) 3946-1249
Site: http://www.pucgoias.edu.br/puc/centros/cepsi/home/Index.asp

Bahia:
Ambulatório Professor Francisco de Magalhães Neto – AMN
Universidade Federal Bahia
(2a feira pela manhã)
Rua Padre Feijó, nº 240, Canela – CEP: 40110-170 – Salvador, Bahia
Fones: (71) 3283-8300 – Secretaria / (71) 3283-8380 – Recepção principal
Site: http://www.complexohupes.ufba.br/informacoes-ao-paciente/consultas/marcacao-de-consultas/

Ceará:
CETRATA – Centro de Estudos e Tratamento em Transtornos Alimentares
Universidade Federal do Ceará, Centro de Ciências da Saúde – Hospital Universitário Walter Cantidio.
Rua Capitão Francisco Pedro, 1290 Rodolfo Teófilo – Fortaleza – CEP 60430-370
Fone: (85) 3366-8142

PRONUTRA (Programa Interdisciplinar de Nutrição dos Transtornos Alimentares e Obesidade)
Nami – Rua Desembargador Floriano Benevides, 2211 – Edson Queiroz (ao lado Forum Clovis Bevilaqua) – Fortaleza- CE – CEP 60811-905
Fone: (85) 3422-3621 (2a  e 4a das 13h30- 17h00)
E-mail: pronutra@unifor.br
Site: www.unifor.br

Rio Grande do Sul: 
GEATA – Grupo de Estudos e Assistência em Transtornos Alimentares
Rua Antenor Lemos, 57/ sala 407 – Porto Alegre, RS
Fone: (51)3232.5564 –
E-mail: contato@geata.med.br

Instituto Cyro Martins – Psiquiatria e psicoterapia
Rua Gen. Souza Doca, 70 – Petrópolis – Porto Alegre
Fones: (51) 3338-6041 – (51) 9805-5808
Email: cyromartins@cpovo.net

Fundação Universitária Mário Martins
Ambulatório dos Transtornos do Comportamento Alimentar
Rua Dona Laura, 221 – 90430-091 – Porto Alegre –
Fones: (51) 3333.3266 / 3333.6537

Hospital de Clínicas de Porto Alegre – Serviço de Psiquiatria
Rua Ramiro Barcelos, 2350 – Sala 400N – 4º andar – Porto Alegre – CEP 90035-903
Fone/Fax: (51) 3359-8294
Site: http://www.hcpa.ufrgs.br/

Paraná:
Clínica de Psicologia da Faculdade de Ciências Biológicas e de Saúde da Universidade de Tuiuti do Paraná
Rua Sidney Antonio Rangel Santos, 238 – Santo Inácio
Fone: (41) 3331-7846 / (41) 3331-7846
Site: http://www.utp.edu.br/servicos/clinicas/clinica-escola-e-servicos-de-psicologia/

Santa Catarina:
UP clínicas associadas – Unidade de Psiquiatria
Rua Hermann Blumenau, 245 – Centro -Florianópolis
Fones: (48) 3222-3312
Email: contato@upclinicas.com.br
Site: http://www.upclinicas.com.br/

Se você sofre de algum desses problemas,procure ajuda.E sim a maioria dos tratamentos são caros,e se você não tem condições para esse tipo de tratamento,faça você mesmo seu tratamento."É mais fácil falar do fazer",e eu sei disso mas lembre-se a maioria das garotas começam a fazer isso graças a sociedade que te impõe regras do tipo:Seja como queremos.Para parar lembre-se que você está sofrendo,por pessoas que não sabem dos seus problemas,não estão na sua pele,não viveram o que você viveu para chegarem onde você chegou,então elas não tem que se meter em nada.Você é única,seria muito chato se todos nós fossemos iguais.Cada um com seus defeitos,manias,cada um de nós é o que pode ser,e o consegue por si mesmo e não pelas outras pessoas.Além do mais para se distrair e não fazer isso,você pode começar ter uma alimentação balanceada e fazer academia ou caminhada,que são coisas que ajudam no controle do peso e da saúde.Você não precisa agir de acordo com a sociedade,você é melhor que ela.

  




You may also like

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.